Capitalismo, Estado e política: notas a partir de Chasin e do Gramsci de Carlos Nelson Coutinho

Autores

  • Paulo Henrique Furtado de Araujo Universidade Federal Fluminense

Palavras-chave:

Capitalismo, Estado, Política, Marxismo, Ontologia

Resumo

Este artigo parte do entendimento de que a construção teórica de Marx é uma ontologia materialista do ser social e que as categorias capital, Estado e política devem ser tratadas como categorias ontológicas. Baseia-se em Chasin e Coutinho, que põem no horizonte teórico e prático a superação da lógica do capital e da sua sociabilidade específica. Destaca, em Chasin, o desvelamento da ontonegatividade da política e a categoria de metapolítica. Posiciona-se criticamente em relação à leitura de Gramsci proposta por Coutinho, marcada por uma concepção ontopositiva da política e a algumas conclusões sobre o processo de transformação social e a perenidade da política. Por fim, assinala uma possível convergência entre as duas abordagens.

Biografia do Autor

Paulo Henrique Furtado de Araujo, Universidade Federal Fluminense

Professor Adjunto da Faculdade de Economia da UFF. Área de Economia Política/Pensamento Econômico.

Downloads

Publicado

2013-06-07