Luta pela preservação ambiental: dilemas e contradições

Autores

  • Maria Helena Rauta Ramos UFRJ - Rio de Janeiro - RJ
  • Soraya Gama de Ataide Emescam - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Espírito Santo.

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1414-49802013000200004

Palavras-chave:

Preservação ambiental, Direitos sociais, Lutas sociais, Capitalismo

Resumo

Este artigo procura identificar a relação entre produção capitalista e destruição ambiental. Esta última acentuada na atual conjuntura política, pela orientação econômica de corte neoliberal, dominante hoje no mundo. O resultado desse confronto, apesar de registrar algumas conquistas, expressa-se na agressão aos direitos sociais e ambientais, especialmente nas localidades onde se instalam os grandes empreendimentos de capital privado e multinacional, afetando as condições de vida de comunidades tradicionais ali radicadas. Para elaboração do artigo, utilizou-se de pesquisa bibliográfica, documental e observação direta, tendo como campo a cidade de Anchieta no Espírito Santo, orientadas por uma metodologia de pesquisa participante.

Biografia do Autor

Maria Helena Rauta Ramos, UFRJ - Rio de Janeiro - RJ

Graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Espírito Santo (1968), mestrado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1977) e doutorado em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994). Coordenadora do locuss, rede nacional de núcleos de pesquisa, na qualidade de professora aposentada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Soraya Gama de Ataide, Emescam - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Espírito Santo.

Doutora em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professora adjunta do Departamento de Serviço Social na Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia (Emescam/ES).

Downloads

Publicado

2013-11-14