No cruzamento de poesia e canção, aprende-se “samba no colégio”

Autores

  • Juracy Assmann Saraiva Universidade Feevale
  • Gabriela Hoffmann Lopes Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Tatiane Kaspari Rede Pública Estadual de Ensino do RS

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2014v19n1p30

Resumo

O artigo propõe a inclusão de canções da música popular brasileira em disciplinas que se voltam para o estudo da Língua e da Literatura, como estratégia para aproximar os jovens da poesia. Canções, por sua forma de circulação, invadem o mundo dos jovens e a eles apresentam características formais da poesia lírica, além de traduzir emoções e sentimentos coletivos. Sob tal ângulo, canção e poesia não se distinguem por seus componentes estruturais, visto que ambas as modalidades podem ser dotadas de atributos estéticos. Esse ponto de vista é respaldado, no artigo, pelo posicionamento de estudiosos como Marisa Lajolo, Salete de Almeida Cara, Salvatore D’Onofrio e pela exposição da origem da poesia e de sua evolução, as quais comprovam que traços sonoros estão presentes em poemas contemporâneos, ainda que o registro da palavra escrita tenha provocado a ruptura entre a arte poética e a música. Para comprovar a legitimidade da convergência de poemas e de canções, os autores do artigo analisam e interpretam textos pertencentes a ambos os gêneros, neles evidenciando elementos em comum, como a exploração dos recursos expressivos da linguagem, que invocam a participação do receptor no deciframento de suas significações, e reflexões sobre a condição humana e sobre suas circunstâncias. Portanto, os autores afirmam que razões de ordem estética e sociocultural justificam a inclusão de canções no âmbito escolar, uma vez que, assim como poemas, elas concretizam a finalidade da arte de conferir palavras aos sentimentos humanos, enquanto reafirmam o potencial expressivo da linguagem lírica.

Biografia do Autor

Juracy Assmann Saraiva, Universidade Feevale

Doutora em Teoria Literária pela PUCRS e Pós-Doutora em Teoria Literária pela UNICAMP. Professora e pesquisadora do Curso de Letras e do Mestrado em Processos e Manifestações Culturais da Universidade Feevale. Pesquisadora em Produtividade do CNPq.

Gabriela Hoffmann Lopes, Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui Graduação em Letras pela UNISINOS (2006) e Mestrado em Teoria da Literatura pela PUCRS (2008). Tem experiência em pesquisa e em licenciatura na área de Letras, com ênfase em Alemão e Literatura. Atualmente é Professora de Língua Alemã no Colégio de Aplicação da UFRGS.

Tatiane Kaspari, Rede Pública Estadual de Ensino do RS

Mestre em Processos e Manifestações Culturais, pela Universidade Feevale, e graduada em Letras - Português, pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Suas pesquisas voltam-se à análise de aspectos socio-culturais em composições poéticas vinculadas à MPB. Atualmente, atua como professora de Literatura e de Língua Portuguesa na rede estadual de ensino.

Downloads

Publicado

2013-11-01

Como Citar

SARAIVA, . A.; LOPES, . H.; KASPARI, . No cruzamento de poesia e canção, aprende-se “samba no colégio”. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 30–45, 2013. DOI: 10.5007/2175-7917.2014v19n1p30. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/2175-7917.2014v19n1p30. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Pesquisadores docentes