Duas ou uma história de borboletas?: inquietações no conto de Caio Fernando Abreu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7917.2024.e92736

Palavras-chave:

Estética da Recepção, Texto e leitor, Personagem de ficção, Loucura

Resumo

Sob a perspectiva da narrativa contemporânea e do espaço de liberdade compreensiva entre leitor e texto, objetivamos apresentar outra leitura do conto “Uma História de Borboletas”, de Caio Fernando Abreu (2001). Para realizá-la de modo verticalizado e consistente, fundamentamos nossos constructos em aportes teóricos de Monique Plaza (1990) e de Wolfgang Iser (1979). A justificativa é dada pela necessidade de valorização das obras da literatura brasileira, mas também pela complexidade estética e composicional de contos de Caio Fernando Abreu. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica explicativa, cujas fontes são primárias e secundárias. Além disso, ampliamos o corpus com o curta-metragem, História de borboletas (2012), de Marcos Brandão, para fortalecer a discussão. Dentre os resultados e conclusões obtidos, tomando como base a literatura contemporânea como arte eclética bem como a compreensão da fusão entre narrador e personagem, entendemos que o referido conto não relata a história de dois personagens, mas insinua a de apenas um, desencadeando na existência de um Duplo.

Biografia do Autor

Gleid Ângela dos Anjos Costa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Letras, Linguagens e Representações - PPGL-UESC-BA. Mestra em Estudos Literários no Programa de Pós-Graduação - PROGEL, UEFS-BA. Especialista em Didática do Espanhol como Língua Estrangeira na Educação Básica; Graduada em Letras/Espanhol-UESC-BA. Docente EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, campus Xique-xique.

Dayse Rodrigues dos Santos, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará

Doutoranda em Estudos linguísticos e literários em inglês da Universidade de São Paulo. Mestra em Estudos da Linguagem pela Universidade Federal de Goiás. Especialista em Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande. Licenciada em Letras Português e Inglês e Pedagogia. Docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA/Santarém.

Referências

ABREU, Caio Fernando. Uma história de borboletas. In: ABREU, Caio Fernando. Fragmentos: 8 histórias e um conto inédito. Porto Alegre: L&PM Pocket, 2001, p. 29-36.

ABREU, Caio Fernando. Pedras de Calcutá. São Paulo: Alfa-Ômega,1977.

BRANDÃO, Marcelo. História de borboletas. Vimeo. 2013. (15m) Direção: Marcelo Brandão. Disponível em: https://vimeo.com/49124358. Acesso em: 18 out. 2023.

CAIO FERNANDO ABREU. Disponível em: http://www.caiofernandoabreu.com. Acesso em: 20 ago. 2022.

CANDIDO, Antonio. A personagem de ficção. CANDIDO, Antonio. In: A personagem do romance. 12. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011, p. 51-80.

CORTÁZAR, Júlio. Carta a uma senhorita em Paris. In: CORTÁZAR, Júlio. Bestiário. Trad. de Paulina Wacht e Ari Roitman. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016, p. 17-29.

FREUD, Sigmund. Psicologia das massas e análise do eu. Trad. de Jayme Salomão. Rio de Janeiro, RJ: Imago, 1996.

GENETTE, Gerard. Discurso da narrativa. Lisboa: Vega, [1978?].

GIROTTO, Willian Mella. Folie à Deux: Uma história de borboletas. Wikipsicopato, 2009. Disponível em: https://www.ufrgs.br/psicopatologia/wiki/index.php?title=Folie_%C3%A0_Deux:_Uma_hist%C3%B3ria_de_Borboletas. Acesso em: 10 out. 2023.

FERNANDES, Alessandra Leila Borges Gomes. Atritos e paisagens: um estudo sobre a loucura nos contos de Caio Fernando Abreu. 2001.144f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística, Departamento de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2001. Disponível em: https://www.yumpu.com/pt/document/read/12965957/atritos-e-paisagens-um-estudo-sobre-a-loucura-e-a-. Acesso em: 02 out. 2022.

FERNANDES, Alessandra Leila Borges Gomes; SANTANA, Yago Rhaynan Rodrigues Amorim. Loucura ensimesmada: a outra história das borboletas. Contexto, n. 40, p. 361-381, 2021.

ISER, Wolfgang. A interação do texto com o leitor. In: ISER, Wolfgang. A literatura e o leitor: textos de estética da recepção. 2. ed. Trad. de Luis Costa Lima. Rio de Janeiro: Paz e terra, 1979, p. 83-132.

JOUVE, Vincent. Por que estudar literatura? Trad. de Marcos Bagno e Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola, 2012.

LEITE, Lígia Chiappini Moraes. O foco narrativo. São Paulo: Ática, 1997.

PIVA, Mairim Linck. Caio Fernando Abreu. In: ZILBERMAN, Regina; MOREIRA, Maria Eunice; BRASIL, Luiz Antonio de Assis. Pequeno Dicionário da Literatura do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Novo Século, 1999, p. 42-43.

PLAZA, Julio. Tradução Intersemiótica. São Paulo: Perspectiva, 1987.

PLAZA, Monique. Loucuras romanceadas: Os jogos do virtual. In: PLAZA, Monique. A escrita e a loucura. Lisboa: Estampa, 1990, p. 141-169.

RBS TV. Programa Escritores Gaúchos – Caio Fernando Abreu (Série da RBS TV). In: Márcio Dias. 2012. (3m). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ZxHEtVh1sik. Acesso em: 20 ago. 2022.

ROSENFELD, Anatol. Literatura e personagem. In: ROSENFELD, Anatol. A personagem de ficção. 12. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011, p. 9-50.

RUBIÃO, Murilo. Teleco, o coelhinho. São Paulo: Positivo, 2016.

Downloads

Publicado

2024-01-26

Como Citar

COSTA, Gleid Ângela dos Anjos; SANTOS, Dayse Rodrigues dos. Duas ou uma história de borboletas?: inquietações no conto de Caio Fernando Abreu. Anuário de Literatura, [S. l.], v. 29, p. 01–16, 2024. DOI: 10.5007/2175-7917.2024.e92736. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/view/92736. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos