O Núcleo de Apoio ao Estudante da Universidade Federal de Santa Maria como espaço de inclusão no Ensino Superior

Renata de Marco Domingues, Elena Gonçalves, Sibila Luft, Alana Cláudia Mohr, Ane Carine Meurer, Luciane Leoratto Pozobon, Camila Fleck Santos, Magda Schmidt, Carmém Maria França Silva

Resumo


O presente artigo apresenta a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) no que concerne a seus programas de inclusão e permanência no Ensino Superior, em especial o Núcleo de Apoio ao Estudante – Ânima. Este se configura como um espaço de escuta e orientação que possibilita a inclusão e permanência do jovem na universidade. A busca pelo serviço é espontânea, ou o aluno é encaminhado pelas coordenações de curso. O acompanhamento é realizado em média por um semestre tendo como base os pressupostos de um trabalho breve e focal. A grande maioria dos alunos procura o serviço para atendimento psicológico, seguido pela procura por atendimento psicopedagógico e de orientação  vocacional/profissional. Devido às dificuldades apresentadas pelos acadêmicos, percebe-se a necessidade da construção e ampliação de projetos que atuem no aspecto social, emocional e pedagógico dos alunos, proporcionando assim uma inclusão no Ensino Superior. Acredita-se que essa inclusão deve abranger todos os alunos, uma vez que eles possuem características ímpares e necessidades diferenciadas dentro da instituição.

Palavras-chave


Educação inclusiva; Programas; Jovens; Universidades e faculdades

Texto completo:

PDF/A


P.Vista, eISSN 2175-8050, UFSC, Florianópolis, SC, Brasil.

 

 

Creative Commons License
Ponto de Vista: Revista de Educação e Processos Inclusivos, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-8050 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >