Claudia nas décadas de 1970-1980. Feminismo, antifeminismo e a superação de um suposto passado radical

Soraia Carolina de Mello

Resumo


Observando números da Revista Claudia publicados no Brasil entre 1970 e 1990, esse artigo
busca compreender, de um ponto de vista historiográfico, a proliferação de discursos antifeministas na publicação a partir da segunda metade da década de 1980. O antifeminismo como ideia corrente nunca abandonou totalmente a revista. Contudo, discursos de rejeição de um suposto passado radical do movimento foram difundidos na publicação no período, inclusive por mulheres diretamente associadas à história dos feminismos dessa geração, o que instigou o desenvolvimento desta análise. É, portanto, a partir dessa observação, com base em bibliografia de referência sobre a temática e em parte da produção impressa dos feminismos do período, que o artigo se constrói.


Palavras-chave


Revista Claudia; História do Feminismo; Antifeminismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n251203

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.