Estereótipos de gênero: Perspectivas em profissões de artesanato em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254182

Palavras-chave:

Artesãos, Estereótipos de Gênero, Interseccionalidade, Mulheres, Homens

Resumo

Este artigo explora os estereótipos de gênero em uma associação de artesãos em Lisboa,
através da um estudo exploratório de caráter etnográfico, cujas contribuições explicam a origem e as transformações da profissão, bem como um conjunto de articulações que categorizam o feminino e o masculino. Os resultados expõem a dinâmica de naturalização dos papéis e a interseccionalidade de suas implicações no contexto sociocultural. O estudo mostra, por um lado, como as desigualdades são reafirmadas por ser uma mulher ou um homem e revela, por outro, o trabalho realizado pelas pessoas envolvidas, com o desejo de desconstruir esses mecanismos e as ideias preconcebidas que os cercam.

Biografia do Autor

Fanny Monserrate Tubay, UNED Universidad Nacional de Educación a Distancia.

Docente investigadora en temas de educación, interculturalidad, género y saberes ancestrales, con estudios de maestría en Educación Intercultural y actualmente estudiante del Programa de Doctorado en Educación, en la línea de Estudios Interculturales.

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos