Estereótipos de gênero: Perspectivas em profissões de artesanato em Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254182

Resumo

Este artigo explora os estereótipos de gênero em uma associação de artesãos em Lisboa,
através da um estudo exploratório de caráter etnográfico, cujas contribuições explicam a origem e as transformações da profissão, bem como um conjunto de articulações que categorizam o feminino e o masculino. Os resultados expõem a dinâmica de naturalização dos papéis e a interseccionalidade de suas implicações no contexto sociocultural. O estudo mostra, por um lado, como as desigualdades são reafirmadas por ser uma mulher ou um homem e revela, por outro, o trabalho realizado pelas pessoas envolvidas, com o desejo de desconstruir esses mecanismos e as ideias preconcebidas que os cercam.

Biografia do Autor

Fanny Monserrate Tubay, UNED Universidad Nacional de Educación a Distancia.

Docente investigadora en temas de educación, interculturalidad, género y saberes ancestrales, con estudios de maestría en Educación Intercultural y actualmente estudiante del Programa de Doctorado en Educación, en la línea de Estudios Interculturales.

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos