O modelo piramidal: uma alternativa feminista para analisar a violência contra as mulheres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254189

Palavras-chave:

Modelos, Violência, Socialização, Fatores Desencadeantes

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar uma proposta de modelo explicativo para a violência
contra as mulheres chamado modelo Piramidal, que pretende responder a dos objetivos: (a) Coletar os principais elementos incluídos em diferentes modelos explicativos multicausais, completando alguns de seus aspectos. Particularmente, nos aprofundamos em analisar como os fatores explicativos da violência estão interligados, e naqueles mecanismos que permitem compreender por que determinados homens escolhem exercer violência contra as mulheres. (b) Ser aplicável às diferentes formas de violência contra as mulheres, incidindo em todos os elementos comuns a todas elas. O modelo resultante, denominado modelo piramidal, inclui cinco etapas ou estágios (substrato patriarcal, socialização diferencial, expectativas de controle, fatores desencadeantes e surtos de violência) e um processo de filtragem.

Biografia do Autor

Esperanza Bosch-Fiol, Universidad de las Islas Baleares

Profesora Titular de Psicología básica.

Departamento de Psicología. Facultad de Psicología

Universidad de las Islas Baleares

Victoria Aurora Ferrer-Perez, Universidad de las Islas Baleares

Catedrática de Psicología Social de Género

Departamento de Psicología. Facultad de Psicología

Universidad de las Islas Baleares

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos