Diálogos entre Colonialidade e Gênero

Jéssica Antunes Ferrara

Resumo


No presente estudo tem-se por objetivo apresentar as proposições de Frantz Fanon acerca
das consequências do colonialismo na formação psíquica e cultural do sujeito colonizado e articulálas à condição específica da mulher dentro desse contexto. Tenciona-se discutir a herança do colonialismo na vida dessas mulheres, nas sociedades em que vivem e nos projetos de descolonização cultural. Para tanto, serão admitidas as observações e argumentos do psicanalista e filósofo martiniquense presentes em suas duas principais obras, Pele Negra, Máscaras Brancas (1952) e Os Condenados da Terra (1961). Apesar de ambas as obras não tratarem sobre a questão da mulher de forma aprofundada, elas oferecem mecanismos de análise que possibilitam a intersecção das formas de dominação e a melhor apreensão dos problemas socioculturais no cenário da descolonização.


Palavras-chave


Frantz Fanon; Colonialismo; Feminismo; Interseccionalidade

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254394

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.