A migração invisível das mulheres mexicanas qualificadas

Sara Salvatori, Teresa Terrón-Caro

Resumo


O artigo analisa, numa perspectiva baseada na análise de gênero e classe social, os
mecanismos que determinam a invisibilidade de mulheres mexicanas qualificadas nos fluxos migratórios para os Estados Unidos. Para isso, são utilizados os dados qualitativos que coletamos durante o trabalho de campo realizado em Monterrey (México) e Houston (Estados Unidos) entre 2008-2011 e 2016. Os resultados da pesquisa apontam para a coexistência de invisibilidades que, se por um lado, se relacionam com a sobrerrepresentação dos homens nos fluxos migratórios, por outro, têm a ver com a desclassificação vivenciada por mulheres qualificadas na sociedade de assentamento. Dessa forma, as estratégias migratórias evidenciadas a partir da análise qualitativa adquirem o caráter de mecanismos de resistência aos desafios impostos às mulheres pelo macrossistema.


Palavras-chave


Mulheres; Mexicanas; Qualificadas; Migração; Mercado de Trabalho

Texto completo:

PDF/A (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254443

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.