Economia Solidária na politização do trabalho oculto das mulheres

Beatriz Eugenia Cid Aguayo, Loreto Patricia Arias Ramírez

Resumo


Existem redes econômicas solidárias nos assentamentos urbanos contemporâneos e
irregulares? É possível reforçá-las? O trabalho apresentado baseia-se num processo de Pesquisa Ação, sobre as redes de colaboração econômica em favelas situadas na cidade de Talcahuano, Grande Concepción; Zona desindustrializada e neo-extractivista do Chile. A pesquisa foi desenvolvida em parceria com uma fundação tradicional, e consistiu num conjunto de oficinas participativas feitas com mulheres. Suas descobertas permitem visibilizar e reconhecer coletivamente a heterogeneidade das práticas econômicas realizadas pelas mulheres em torno à economia dos cuidados e a reprodução da vida. Isto permite o debate sobre a relação entre a economia feminista e a economia solidária.


Palavras-chave


Trabalho doméstico; Economia Feminista; Economia Solidária; Gênero; Favela

Texto completo:

PDF/A (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.1590/1806-9584-2019v27n254486

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.