De Goiânia a ‘Gayânia’: notas sobre o surgimento do mercado “GLS” na capital do cerrado

Camilo Braz

Resumo


O presente trabalho parte de uma investigação realizada no Ser-Tão (Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gênero e Sexualidade), da Universidade Federal de Goiás, que buscou interpretar antropologicamente o contexto de surgimento do mercado comumente denominado ‘GLS’ (gays, lésbicas e simpatizantes) na capital goiana. O pressuposto, como evidenciam pesquisas socioantropológicas já realizadas em outros contextos metropolitanos no Brasil, é o de que a interpretação dos processos de constituição de categorias classificatórias em torno das homossexualidades pode ser complexificada ao se levar em consideração as dinâmicas relativas ao mercado segmentado. Neste trabalho, portanto, são apresentadas análises preliminares das memórias relativas ao surgimento do mercado de lazer e sociabilidade ‘GLS’ na cidade de Goiânia, a partir das falas de seus/suas empresários/as e frequentadores/as, para se pensar nas relações entre a produção de lugares e de um senso de ‘comunidade’ ou pertencimento local.


Palavras-chave


Homossexualidade; Goiânia; Mercado; GLS; LGBT

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2014000100015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.