A mulher nos órgãos governamentais da Universidade de Sevilha

Vicente Llorent Bedmar, Verónica Cobano-Delgado Palma

Resumo


Nas universidades espanholas, hoje em dia, há uma clara segregação horizontal por gênero, manifestada na distribuição desigual de alunos, e uma vertical, que se verifica no desequilíbrio de representação nos órgãos de chefia da universidade. Na Universidade de Sevilha a porcentagem de homens é quase o dobro da de mulheres nos setores de Ensino e Pesquisa. Nosso objetivo consiste em estudar a imagem que a mulher nos órgãos representativos projeta no professorado, para analisar possíveis desequilíbrios em função do gênero. Esta é uma pesquisa quantitativa, completada com técnicas de corte qualitativo. A incorporação da mulher nesses órgãos e a imagem que se projeta evidencia suas contribuições para a melhoria da sociedade em que vivemos, ao mesmo tempo que favorece a derrubada do chamado “telhado de vidro”.

Palavras-chave


Mulher; Universidade; Igualdade de Oportunidades; Professor

Texto completo:

PDF (Español (España))


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Rev. Estud. Fem., ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.