Como famílias de baixa renda em São Paulo conciliam trabalho e família?

Autores

  • Regina Carla Madalozzo Insper
  • Merike Blofield University of Miami

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Família, Mercado de Trabalho, Gênero, Famílias de Baixa Renda

Resumo

Resumo

Embora a participação das mulheres no mercado de trabalho tenha aumentado, a
comparação entre a carga de responsabilidade familiar entre homens e mulheres e seus
diferentes impactos na vida pessoal e profissional de pais e mães ainda é bastante desigual.
Partindo de uma pesquisa representativa de 700 mães e pais com crianças pequenas e residentes
em bairros de baixa renda em São Paulo, esse artigo analisa a diferença de gênero no mercado
de trabalho, sua relação com as responsabilidades familiares e acesso a creches e préescolas
para seus filhos nesta classe social. A análise desses dados permite concluir que os
impactos do conflito trabalho-família são desproporcionais para as mães, independente de
preferirem ou não permanecer no mercado de trabalho. Políticas de coparticipação do Estado
e dos pais no cuidado são indicadas para redução desse conflito.

Biografia do Autor

Regina Carla Madalozzo, Insper

PhD em Economia pela University of Illinois at Urbana-Champaign. Professora Associada no Insper, onde atua desde 2002.

Merike Blofield, University of Miami

Merike Blofield é professora associada do departamento de Ciências Políticas da University of Miami. Nativa da Finlância, ela já residiu no Canadá, Chile, Brasil, Argentina e nos Estados Unidos.

Downloads

Publicado

2017-02-10

Edição

Seção

Artigos