A Cruzada Feminista Brasileira e a Cultura Política em Pernambuco (1927‒1932)

Alcileide Cabral Nascimento

Resumo


Este artigo investiga a importância da Cruzada Feminista Brasileira, criada por Martha de Hollanda em 1931, na construção de uma nova cultura política feminista em que as mulheres debatem na imprensa a desigualdade de gênero e defendem direitos políticos igualitários entre os anos 1927 e 1932. A Cruzada Feminista Brasileira fez uso estratégico dos jornais como principal veículo de comunicação de massa no momento em que se instituíam o sujeito feminino do direito e a opinião pública por meio dos periódicos. As feministas expandiram as exigências da equidade, questionaram as diferentes assimetrias da República liberal e pouco democrática, contestaram a naturalização da diferença entre os sexos e lutaram pela ampliação da cidadania e da democracia em solo pernambucano. Do legado dessas lutas feministas, pouco conhecido na História, todas nós somos beneficiárias.


Palavras-chave


Cruzada Feminista Brasileira; Martha de Hollanda; Cultura Política Feminista

Texto completo:

PDF/A


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Rev. Estud. Fem., ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.