Para lá da heteronorma: subjetivação e construção da identidade sexual

Verónica Mafalda Nunes de Melo Policarpo

Resumo


Este artigo explora a construção da identidade sexual que não se enquadra na
heteronorma a partir de um quadro teórico que articula três dimensões da experiência sexual:
integração, estratégia e subjetivação. Argumenta-se que a formação destas identidades pode
ser mais bem compreendida segundo o eixo da subjetivação e, mais particularmente, na
tensão que se estabelece entre este e o da integração. Isto acontece porque, entre os indivíduos que vivem para além dos limites convencionais da heteronorma, a experiência sexual constróise, inevitavelmente, em confronto com a mesma, gerando uma reflexividade que contribui para operar um distanciamento do indivíduo face a papéis e valores convencionais, problematizandoos ou, mesmo, adotando modelos alternativos


Palavras-chave


Experiência Sexual; Identidade Sexual; Sexualidades fluidas; Integração; Subjetivação; Heteronorma; Identidades Queer; Sociologia da Experiência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/%25x

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.