Uma questão de gênero: ofensas de leitores à Dilma Rousseff no Facebook da Folha

Pâmela Caroline Stocker, Silvana Copetti Dalmaso

Resumo


A proposta deste artigo é mapear os comentários ofensivos de leitores direcionados à presidenta Dilma Rousseff e analisar os sentidos relacionados ao preconceito de gênero em duas publicações da página do jornal Folha de S. Paulo no Facebook. As postagens, realizadas no dia 16 de março de 2015, são relativas à primeira declaração oficial da presidenta após os protestos pró-impeachment do dia 15 de março. Por meio da Análise do Discurso e ancorandose nos estudos feministas pós-estruturalistas, foram mapeados 1.158 comentários de leitores. Verificou-se que 56% dos comentários constituem-se de ofensas que contêm preconceito de gênero. A análise destes textos levou a seis núcleos de sentido, cinco deles estritamente ligados a questões de gênero: Gaslighting e Manplaining; Misticismo e Religiosidade; Ódio e Misoginia; Machismo e Sexismo; e Bropriating


Palavras-chave


Jornalismo; Facebook; Preconceito; Gênero; Análise de Discurso

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/%25x

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.