Mulheres na “fornadja”. Tecendo caminhos (im)possíveis para a emigração

Autores

  • Carla Santos de Carvalho Universidade de Cabo Verde

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

“Fornadja”, Género, Emigração, Meio Rural, Cabo Verde

Resumo

A emigração transnacional masculina é um fenómeno antigo em Cabo Verde. Nos
anos mais recentes observam-se, nas pequenas comunidades rurais, mudanças em relação às
atividades e à posição social das mulheres remanescentes no que toca à ocupação dos
espaços tradicionalmente masculinos. As mulheres ocupam este espaço como um meio para
prover o respectivo agregado familiar, mas também é uma estratégia para alcançarem os
caminhos da emigração. O presente artigo procura analisar as mudanças sociais e familiares
nas relações de género que ocorrem simultaneamente nos espaços de produção e nos espaços
domésticos da Ribeira de Principal, ilha de Santiago, Cabo Verde, no âmbito das estratégias de
emigração para a Europa

Downloads

Publicado

2016-09-19

Edição

Seção

Dossiê: Dinâmicas de Gênero e Feminismos em Contextos Africanos