Crioulidade, colonialidade e género: as representações de Cabo Verde

Eurídice Furtado Monteiro

Resumo


Este artigo analisa as representações do arquipélago de Cabo Verde. A complexidade
das relações de poder e subordinação será observado a partir de uma perspectiva feminista
pós-colonial contextualizada em termos geográficos, históricos e culturais, considerando a
intersecção entre as classificações de classe, género e raça. Este trabalho é uma crítica das
representações hegemónicas de Cabo Verde e da estratégia de silenciar a violência do sistema
histórico colonial.


Palavras-chave


Género; Raça; Crioulização e Colonialidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/%25x

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.