Cultura do Estupro – A prática implícita de incitação à violência sexual contra mulheres

Autores

  • Renata Floriano de Sousa Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.1590/%25x

Palavras-chave:

Estupro, Cultura do Estupro, Violência de Gênero, Vítima, Estuprador

Resumo

 O objetivo desse artigo é propor, através de pesquisa teórica bibliográfica, uma reflexão sobre quais mecanismos sistêmicos e culturais promovem a cultura do estupro como, também, protegem o estuprador e anulam os direitos das vítimas. Em uma pesquisa focada na violência sexual contra a mulher, buscamos observar quais formas de violência simbólica resultam nesse tipo de violência. A ideia é desconstruir a imagem mítica tanto da vítima quanto do próprio estuprador como meio de revelar, para além do ideário popular, o que, de fato, é estupro. E uma vez elucidando o status do estuprador e da vítima, buscamos demonstrar como o estupro é, acima de tudo, uma das formas mais difundidas da violência de gênero. 

Downloads

Publicado

2017-02-10

Edição

Seção

Artigos