Paternidade e paternagem em familias patrifocais

Geraldo Romanelli, Flávia Abade

Resumo


Famílias patrifocais, nas quais o pai reside com seus filhos sem a companhia de cônjuge ou de outros parentes, começam a surgir como mais uma modalidade de arranjo doméstico e que resulta, sobretudo, de lei recente que possibilita ao genitor a guarda da prole. Este trabalho buscou conhecer e analisar o cotidiano dessas famílias, o exercício da paternidade e da paternagem e alterações na identidade do pai. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com cinco pais residentes em Ribeirão Preto - SP e em duas cidades próximas e a análise dos dados mostrou sua participação intensa na socialização, nos cuidados dos filhos, o orgulho por serem os principais responsáveis por eles, bem como evidencia que a paternagem é algo que pode ser aprendido, desmontando o mito de uma incompetência natural dos homens para cuidarem da prole de modo adequado.


Palavras-chave


Famílias Patrifocais; Paternidade; Paternagem

Texto completo:

PDF/A


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Rev. Estud. Fem., ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.