Os esquemas de gênero e suas cicatrizes irreversíveis: ainda sobre a relação entre mulheres e ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1806-9584-2021v29n378320

Palavras-chave:

epistemologia, feminismo, mulheres, ciência, gênero

Biografia do Autor

Alinne de Lima Bonetti, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

ANT/UFSC

Alana Pacheco dos Reis Verani, PPGAS/UFSC

Mestranda em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina com bolsa de mestrado CNPq. Pesquisadora vinculada ao Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS/UFSC) e, enquanto mestranda, pesquisa as relações entre maternidade, carreira científica e antropólogas. Possui graduação em História pela Universidade Federal Fluminense.

Referências

GROSSI, Miriam Pillar; REA, Caterina Alessandra (orgs.). Teoria Feminista e Produção de Conhecimento Situado: Ciências Humanas, Biológicas, Exatas e Engenharias. Florianópolis: Tribo da Ilha; Salvador: Devires, 2020.

ORTNER, Sherry B.; WHITEHEAD, Harriet. “Accounting for sexual meanings”. In: ORTNER, Sherry B.; WHITEHEAD, Harriet (Eds.). Sexual Meanings: the cultural construction of gender and sexuality. Cambridge: Cambridge University Press, 1981. p. 1-27.

ROSALDO, Michelle. “O uso e o abuso da Antropologia: reflexões sobre o feminismo e o entendimento intercultural”. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 1, n. 1, p. 11-36, jan./jun. 1995.

MOORE, Henrietta L. Feminism and anthropology. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1988.

Downloads

Publicado

2021-12-10

Edição

Seção

Resenhas