Teorias de gênero ou teorias e gênero? Se e como os estudos de gênero e feministas se transformaram em um campo novo para as ciências

Marlise Matos

Resumo


O esforço deste artigo é delimitar, através de três conjuntos distintos de reflexões, qual seria o estatuto da “temática” e do “conceito” de gênero hoje no contexto acadêmicouniversitário brasileiro. Os três conjuntos de reflexões referem-se: 1) a uma colocação em perspectiva do atual estado da arte dos estudos de gênero e feministas na reflexão acadêmica no Brasil; 2) à conseqüente tentativa de explicitação e delimitação teórico-conceitual desses estudos, incluindo nesse âmbito a sua visada, não mais como conceito, ferramenta ou construto analítico, mas como campo novo nas ciências humanas e sociais e mesmo um novo campo epistêmico das ciências; e 3) a discutir implicações e conseqüências que tal iniciativa teria para as ciências, repercutindo algumas contribuições em uma epistemologia propriamente feminista, bem como postular uma ciência com caráter multicultural e emancipatório.


Palavras-chave


Estudos de gênero; Estudos feministas; Epistemologia feminista

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2008000200003

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.