O corpo perigoso

Linda Hutcheon, Michael Hutcheon

Resumo


A adaptação operística de Richard Strauss de Salomé de Oscar Wilde transgride todas as regras de representação do corpo feminino: este corpo não é apenas contemplado pelo ‘olhar masculino’ mas também contempla, com resultados poderosos e mortais. Na versão de Strauss, Salomé oferece um desafio às teorias canônicas tanto do ‘olhar’ quanto do feminino enquanto objeto.


Palavras-chave


ópera; corpo; dança

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2003000100003

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.