Relações de gênero, meio ambiente e a teoria da complexidade

Autores

  • Regina Célia Di Ciommo Universidade Estadual de Passos - Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2003000200005

Palavras-chave:

gênero, complexidade, meio ambiente, educação, ecologia humana

Resumo

O trabalho utiliza a teoria da complexidade para a análise das questões de gênero, mostrando que a sociedade as constrói em uma interação de informações entre natureza e cultura. O enraizamento bioantropológico e as características socioculturais comportam graus diversos de experiências, conhecimentos e sabedoria, em uma complexa organização em que as oposições não devem significar extinção e as diferenças não podem traduzir enfraquecimento ou superioridade. Dessa forma, podemos aplicar o conceito do “anel tetralógico” de Edgar Morin, que comporta desordem, organização, ordem e interação para a compreensão dos impasses entre seres masculinos e femininos, humanos e não-humanos, em direção a uma mudança paradigmática em nossas relações sociais e ambientais.

Downloads

Publicado

2003-01-01

Edição

Seção

Artigos