Amamentação e sexualidade

Gilza Sandre-Pereira

Resumo


O presente artigo trata a questão da amamentação e sua relação com a sexualidade dentro de uma abordagem antropológica, a partir de entrevistas realizadas com homens e mulheres no Brasil e na França. Na sociedade ocidental moderna, a dupla função – maternal e erótica – dos seios femininos e as representações que homem e mulher fazem da maternidade aparecem como a base de alterações importantes na sexualidade do casal durante o período de aleitamento materno. O leite materno é investido de um forte aspecto simbólico em diferentes culturas, e a amamentação ultrapassa, assim, o quadro biológico e nutricional. O leite, entre outras substâncias corporais, tem um importante papel nas representações do corpo, dando origem a relações de parentesco e a interdições sexuais em diferentes sociedades. A análise das entrevistas com brasileiros e franceses é reveladora igualmente da presença de alguns tabus quando estas duas práticas – sexualidade e amamentação – são colocadas em relação. A reflexão sobre essa questão é fundamental para a discussão das relações homem–mulher no contexto brasileiro atual de incentivo ao aleitamento materno.


Palavras-chave


aleitamento materno; sexualidade; maternidade; relação homem–mulher

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2003000200007

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.