TRANSAS E TRANSES: SEXO E GÊNERO NOS CULTOS AFRO-BRASILEIROS, UM SOBREVÔO

Patricia Birman

Resumo


Através de um percurso na literatura sobre cultos afro-brasileiros, este artigo procura problematizar as formas pelas quais questões de gênero são tratadas em alguns trabalhos antropológicos recentes. Valoriza particularmente o tratamento que é dado à perspectiva das mulheres a respeito dos conflitos que vivem na esfera da família e a forma por meio da qual integram as entidades ‘sobrenaturais’ em suas vidas. Discute também de que modo uma perspectiva antropológica objetivista pode dificultar o reconhecimento da construção religiosa que dá sentido a certas relações de gênero.


Palavras-chave


possessão; gênero; família; trajetórias; teorias da representação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X200500020015

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.