“Cartas a uma senhora”: questões de gênero e a divulgação do darwinismo no Brasil

Moema de Rezende Vergara

Resumo


Os recentes trabalhos sobre a história da divulgação científica no Brasil têm praticamente ignorado a categoria de gênero em suas análises. Assim, este artigo pretende fazer uma contribuição ao se constituir num estudo sobre uma prática específica de divulgação científica dos oitocentos, como as “cartas a uma senhora” escritas por Rangel S. Paio e publicadas n’O Vulgarizador. Nesse sentido, o conceito de gênero auxiliaria na compreensão das tensões entre o masculino e o feminino numa série de cartas de divulgação científica, na qual o conteúdo de gênero foi dado de antemão pelo próprio autor, ao direcionar sua atenção para o público de senhoras no Brasil do Segundo Reinado.


Palavras-chave


divulgação científica; darwinismo; gênero.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2007000200006

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.