Do campo à “Campanha”: gênero, performance e narrativas orais na fronteira entre o Brasil e o Uruguai

Luciana Hartmann

Resumo


Neste artigo abordo questões referentes à configuração dos papéis de gênero entre contadoras e contadores de “causos” da região da fronteira entre Brasil e Uruguai, considerando também o papel da pesquisadora nesse contexto. Na pesquisa etnográfica realizada, as diferenças entre os gêneros foram gradualmente revelando sua importância para o estudo das histórias narradas e, consequentemente, para a compreensão da sociedade fronteiriça. Assim como na organização social local percebe-se uma clara divisão do trabalho, do tempo e dos espaços ocupados por homens e mulheres, também nas narrativas orais e nas suas performances essa divisão encontrará correspondência. Levando em conta esses aspectos, procuro demonstrar de que maneira, seja no conteúdo das narrativas, seja na forma de contá-las, essas diferenças vão sendo demarcadas.


Palavras-chave


Oralidade; Performances Narrativas; Fronteira; Papéis de Gênero

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2010000100005

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.