Swing, o adultério consentido

Olivia Von Der Weid

Resumo


O trabalho tem como objetivo discutir questões referentes às relações afetivo-sexuais entre homens e mulheres na sociedade atual a partir da experiência de casais adeptos da prática do swing. Procura-se compreender as concepções nativas sobre casamento, sexualidade, infidelidade e, também, as regras de uma relação swinger. O swing cria um novo modelo de casamento? Ou reforça os modelos já existentes? Por meio da análise do discurso dos casais adeptos da troca sobre suas interações eróticas, busca-se compreender a forma como se articulam amor, sexo e prazer nesses relacionamentos.


Palavras-chave


Gênero; Sexualidade; Corpo; Casamento; Troca de Casais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2010000300009

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.