Crianças, gênero e sexualidade: realidade e fantasia possibilitando problematizações

Autores

  • Cláudia Maria Ribeiro Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2011000200020

Palavras-chave:

Gênero, Sexualidade, Infância

Resumo

Na dinâmica da intertextualidade, numa escrita rizomática, entreteci o roteiro de três filmes – A ostra e o vento, A teta e a lua e Inocente malícia – que trazem personagens crianças vivenciando, diferentemente, as descobertas da sexualidade e das relações de gênero. Teci esses roteiros com uma das ações do Projeto intitulado Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nas Redes de Proteção, aprovado pela Secad/MEC em 2007, especialmente as ações do Subprojeto Direitos da Criança. Muitas crianças – personagens dessa gincana – possibilitaram a escrita de roteiros do cotidiano de processos educativos. Assim, o texto discute que o adulto, muitas vezes, exercita a violência de um olhar poderoso diante do desejo da criança – que pode driblar esse poder –, constituindo suas linhas de fuga. Mas, também, discute que o adulto pode, intencionalmente, possibilitar à criança encharcar-se das temáticas de sexualidade e gênero.

Biografia do Autor

Cláudia Maria Ribeiro, Universidade Federal de Lavras

Professora associada do Departamento de Educação da Universidade Federal de Lavras (UFLA), MG, coordena o GT 23 “Gênero, Sexualidade e Educação” da ANPEd. É membro do GT “Brasil sem Homofobia” da SECAD/MEC e coordenadora do curso de especialização a distância Gênero e Diversidade na Escola, da UFLA. Coordena o projeto Tecendo Gênero e Diversidade Sexual nos Currículos da Educação Infantil aprovado pela SECAD-MEC.

 

Downloads

Publicado

2011-01-01

Edição

Seção

Dossiê