Revendo estereótipos: o papel dos homens no trabalho doméstico

Autores

  • Maria Cristina Aranha Bruschini Fundação Carlos Chagas
  • Arlene Martinez Ricoldi Fundação Carlos Chagas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-026X2012000100014

Palavras-chave:

Afazeres Domésticos, Masculinidade, Paternidade, Cotidiano Familiar, Articulação Família e Trabalho

Resumo

Este artigo apresenta, de forma resumida, os resultados de uma pesquisa sobre a participação masculina no trabalho doméstico, no cotidiano familiar e no cuidado com os filhos pequenos. Os procedimentos adotados em tal pesquisa incluíram etapas de natureza qualitativa e quantitativa. A primeira contou com entrevistas exploratórias, debates com grupos de homens de renda familiar inferior a cinco salários mínimos, pais de filhos com menos de 14 anos, por meio da metodologia de grupos focais. Na parte quantitativa foram utilizados dados secundários sobre a participação masculina nos “afazeres domésticos” e sobre o tempo gasto em tais atividades, obtidos nas bases de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE) de 2006.

Biografia do Autor

Maria Cristina Aranha Bruschini, Fundação Carlos Chagas

Doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo, pesquisadora sênior da Fundação Carlos Chagas, coordenadora do Grupo de Pesquisa Socialização e Relações de Gênero e Raça. Teve inúmeras publicações nos seguintes temas: trabalho feminino, mercado de trabalho e gênero, famílias urbanas, articulação família e trabalho.

 

Arlene Martinez Ricoldi, Fundação Carlos Chagas

É doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP) e assistente de pesquisa da Fundação Carlos Chagas (FCC).

Downloads

Publicado

2012-05-24

Edição

Seção

Artigos