“Homens trans”: novos matizes na aquarela das masculinidades?

Guilherme Almeida

Resumo


O artigo discute de forma exploratória a emergência de uma nova categoriaidentitária no Brasil, a de ‘homem trans’. Essa se constrói diferenciando-se da identidade lésbicae, também, de expressões de gênero de outros grupos que tiveram seus corpos assignadoscomo femininos ao nascimento, mas que contestam essa assignação sem, contudo, se afirmarem‘homens’ de forma constante. Afirma-se que a emergência dos ‘homens trans’ tem sidopotencializada pelo estabelecimento do processo transexualizador no SUS. Discutem-se o usodo termo “homem trans” e algumas características comuns a tais sujeitos. Problematizam-se acomplexidade de seus processos de autorreconhecimento e construção de masculinidades,sua rápida capacidade de indiferenciação a partir de modificações corporais e, alguns dosefeitos políticos e subjetivos, da visibilidade e da indiferenciação.


Palavras-chave


Transexualidade; Homens Transexuais; Reconhecimento; Gênero

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2012000200012

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.