Meta(na)morfoses lésbicas em Cassandra Rios

Ramayana Lira

Resumo


A literatura de Cassandra Rios, cuja posição no cânone da produção brasileira émarginal, pode ser compreendida como um campo de batalha de forças que tanto constroemcomo fazem ruir a ideia de um ser lésbica como algo estável. Se, por um lado, há uma tentativade legitimar esse modo de vida, por outro, uma escrita mais sutil, subterrânea e errática,desestabiliza essa legitimidade em nome de uma fluidez subjetiva que posterga a definição deuma identidade, ao trazer à tona uma série de transformações, linguísticas e diegéticas quepropõem múltiplas formas de existência.


Palavras-chave


Metamorfose; Anamorfose; Subjetividade; Lesbianismo; Cassandra Rios

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2013000100007

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 Licença Creative Commons
A Revista Estudos Feministas está sob a licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

 

Revista Estudos Feministas, ISSN 1806-9584, Florianópolis, Brasil.