O processo de formação de comissões de saúde do trabalhador da educação: experiência e política

Autores

  • Suzana Maria Gotardo Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Santa Teresa, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Hervacy Brito Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Maria Carolina de Andrade Freitas Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Maria Elizabeth Barros de Barros Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Vânia Carvalho de Araújo Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2016v50n2p334

Palavras-chave:

saúde do trabalhador, educação, política, experiência, formação

Resumo

O presente artigo visa problematizar a prática de formação empreendida em Projeto Piloto de Comissões de Saúde do Trabalhador da Educação (COSATEs) no município de Serra/ES. Tais Comissões se organizam como efeito de uma mobilização para a implementação de uma política pública que efetive ações de produção de saúde nas escolas do referido município. Nesse sentido, articula experimentações deste campo com conceitos oriundos de obras de Hannah Arendt, Walter Benjamin e Giorgio Agamben, tais como: Experiência, Ação Política, Dispositivo, Profanação e Amizade. Tal exercício contribui para sustentar a análise dos efeitos produzidos no percurso formativo experimentado, tendo em vista a indagação de como fomentar a dimensão pública por meio de um dispositivo de formação.

Biografia do Autor

Suzana Maria Gotardo, Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Santa Teresa, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Psicóloga do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGE/UFES) e pesquisadora do Núcleo de Estudos em Subjetividade e Políticas (NEPESP).

Hervacy Brito, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Comunicóloga, Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGE/UFES) e pesquisadora do Núcleo de Estudos em Subjetividade e Políticas (NEPESP).

Maria Carolina de Andrade Freitas, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Psicóloga, Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGE/UFES), pesquisadora do Núcleo de Estudos em Subjetividade e Políticas (NEPESP) e professora do curso de Psicologia da Universidade de Vila Velha (UVV).

Maria Elizabeth Barros de Barros, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGE/UFES) e pesquisadora do Núcleo de Estudos em Subjetividade e Políticas (NEPESP).

Vânia Carvalho de Araújo, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (PPGE/UFES) e Coordenadora do Grupo de Pesquisa Infância, Educação, Sociedade e Cultura (IESP).

Referências

AGAMBEN, G. A comunidade que vem. Portugal: Editorial Presença, 1993.

AGAMBEN, G. Infância e História: a destruição da experiência e a origem da história. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

AGAMBEN, G. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007.

AGAMBEN, G. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

AGUIAR, K. F.; ROCHA, M. L. Micropolítica e o Exercício da Pesquisa-intervenção: Referenciais e Dispositivos em Análise. In: Psicologia, Ciência e Profissão. v. 27, n. 4. p. 648-663, 2007.

ALMEIDA, V. S. Educação em Hannah Arendt: entre o mundo deserto e amor ao mundo. São Paulo: Cortez, 2011.

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.

ARENDT, H. A promessa da política. 2. ed. Rio de Janeiro: DIFEL, 2009.

ARENDT, H. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

BENEVIDES, R.; PASSOS, E. A humanização como dimensão pública das políticas de saúde. In: Interface – Comunicação, Saúde, Educação. v. 9, n. 17, p. 561-571, 2005.

BOTECHIA, F.; ATHAYDE, M. Conversas sobre o trabalho sob o ponto de vista da atividade: algumas abordagens metodológicas. In: BARROS, M. E. B.; HECKERT, A. L. C.; MARGOTO, L. (Orgs). Trabalho e saúde do professor: cartografias no percurso. Belo Horizonte: Autêntica, 2008. p. 43-70.

BENJAMIN, W. Sobre arte, técnica, linguagem e política. Lisboa: Antropos, 1992.

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 2012. (Obras escolhidas, v. 1).

CANGUILHEM, G. O normal e o patológico. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1990.

CARVALHO, J. S. Reflexões sobre educação, formação e esfera pública. Porto Alegre: Penso, 2013.

FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. 26. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2008.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: Cartografias do desejo. 8. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

INNERARITY, D. O novo espaço público. Lisboa: Teorema, 2010.

LACAZ, A. S.; ROMANIO, M.; GOTARDO, S. M.; HECKERT, A. L. C. Questões contemporâneas no campo das políticas educacionais: produção comunitária, criminalização da vida e práticas de liberdade. In: Estudos e Pesquisas em Psicologia – UERJ. v. 12, n. 2, p. 479-500, 2012.

LANCETTI, A. Clínica grupal com psicóticos: a grupalidade que os especialistas näo entendem. In: LANCETTI, A. (Org.). Saúdeloucura 4. São Paulo: Hucitec, 1993. p. 155-171.

SILVA, C. O.; BARROS, M. E. B.; LOUZADA, A. P. F. Clínica da Atividade: dos conceitos às apropriações no Brasil. In: BENDASSOLLI, P. F.; SOBOLL, L. A. P. (Orgs.) Clínicas do Trabalho: Novas perspectivas para compreensão do trabalho na atualidade. São Paulo: Atlas, 2011.

SOUZA, A. S.; ALOQUIO, B. T.; FILHO, J. R.; CHIABAI, J. D.; LUCIANO, L. S.; BROTTO, T. C. A. As comissões e o núcleo de saúde dos trabalhadores: tateando “(re)-existências” da atividade docente. In: ROSEMBERG, D. S.; FILHO, J. R.; BARROS, M. E. B. (Orgs.) Trabalho docente e poder de agir: clínica da atividade, devires e análises. Vitória: EDUFES, 2011. p. 145-173.

PETRY, C. A ascensão da esfera social: a diluição da distinção entre público e privado. In: FÁVERO, A. A.; CASAGRANDA, E. A. (Orgs.). Leituras sobre Hannah Arendt: educação, filosofia e política. Campinas: Mercado das Letras, 2012, p. 205-232.

TELLES, V. S. Direitos sociais: afinal do que se trata? Belo Horizonte: UFMG, 2006.

ZAMBONI, J.; SZPILMAN, A. R. M.; MIRANDA, G. U.; BARROS, M. E. B. Primeiras notas sobre o Fórum das Comissões de Saúde do Trabalhador da Educação (COSATES) no Município de Serra, Espírito Santo. Advir, Rio de Janeiro, v. 30, n. 6, p. 105-118, 2013.

Downloads

Publicado

2016-12-31

Edição

Seção

Artigos