Saúde e consumo: o hospital como lugar de produção de identidade

Autores

  • Kassia de Oliveira Martins Siqueira Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro/RJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/2178-4582.2017v51n1p213

Resumo

O objetivo deste trabalho é problematizar a relação entre saúde e consumo, colocando em análise uma situação vivenciada em um ambulatório de pediatria de um hospital público situado no estado do Rio de Janeiro, relacionando tal experiência a minha pesquisa enquanto doutoranda em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. A metodologia utilizada é a pesquisa-intervenção, ferramenta da análise institucional, que possibilita problematizar o tema a partir das experiências vividas pelo próprio pesquisador. Como resultado da problematização das minhas vivências na área da saúde, destaco a importância da compreensão das relações de poder que atravessam o cotidiano hospitalar, no sentido de desnaturalizar a lógica da saúde instituída como dever, possibilitando pensá-la de modo filosófico para além das práticas que vinculam saúde e consumo.  

Biografia do Autor

Kassia de Oliveira Martins Siqueira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro/RJ

Assistente Social e especialista em Serviço Social e Saúde. Graduanda em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Mestre e doutoranda em Políticas Públicas e Formação Humana pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

BRASIL. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Lei Orgânica da Saúde. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF: Presidência da República.

COIMBRA, C.; NASCIMENTO, M. L. O efeito Foucault: desnaturalizando verdades, superando dicotomias. Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, DF, v. 17, n. 3, p. 1-5, set. 2001.

COIMBRA, C; NASCIMENTO, M. L. Sobreimplicação: práticas de esvaziamento político? In: ARANTES, E. M.; NASCIMENTO, M. L.; FONSECA, T. M. G. (Orgs.). Práticas PSI inventando a vida. Niterói: EdUFF, 2007, p. 27-38.

DELEUZE, G. Espinosa: filosofia prática. São Paulo: Escuta, 2002. 144 p.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Org. e trad. de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979. 295 p.

FOUCAULT, M. “O sujeito e o poder”. In: DREYFUSS, H.; RABINOW, P. Michel Foucault uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995, (p. 231-249).

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FOUCAULT, M. Ditos e escritos, volume V: ética, sexualidade, política. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012. 325 p.

FISCHER, R. M. Trabalhar com Foucault: arqueologia de uma paixão. Belo Horizonte: Autêntica, 2012. 168 p.

FUGANTI, L. Ética como potência e moral como servidão. In: https://pt.scribd.com/document/68558526/Fuganti-A-Etica-como-potencia-e-a-Moral-como-servidao-completo . Acesso em: 12 de jun. 2017.

LOPES, M. C. Políticas de inclusão e governamentalidade. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 153-169, mai/ago, 2009.

LOURAU, R. René Lourau na UERJ- 1993. Análise Institucional e Práticas de Pesquisa. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 1993. Mnemosine. v. 3, n. 2, 2007. Disponível em: <http://www.mnemosine.cjb.net/mnHYPERLINK “http://www.mnemosine.cjb.net/mnemo/index.php/mnemo/issue/view/20”eHYPERLINK “http://www.mnemosine.cjb.net/mnemo/index.php/mnemo/issue/view/20”mo/index.php/mnemo/issue/view/20> Acesso em: 22 ago. 2015.

MACHADO, R. Foucault, a ciência e o saber. 3. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

NIETZSCHE, F. W. Genealogia da Moral: uma polêmica. Tradução, notas e posfácio Paulo César de Souza. São Paulo, Companhia das Letras, 1998.

NIETZSCHE, F. W. Além do bem e do mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Tradução, notas e posfácio Paulo César de Sousa. São Paulo: Companhia das Letras, 2005. 247 p.

OLIVEIRA, J. Para uma ética da amizade em Friedrich Nietzsche. Rio de Janeiro: 7 letras, 2011. 200 p.

PADILHA, V. Shopping center: a catedral das mercadorias. São Paulo: Boitempo, 2006. 209 p.

REIS, E. O que se quer quando se pede por justiça? Sobre o espírito de vingança e a atualidade do homem do ressentimento. 2013. Tese (Doutorado em Psicologia) – Curso de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal Fluminense. Niterói, RJ.

RODRIGUES. H. Analisar. In: FONSECA, T.; NASCIMENTO. M. L.; MARASCHIN, C. (Orgs.). Pesquisar na diferença/ um abecedário. Porto Alegre: Sulina, 2012, p. 37-39.

SCHEINVAR, E. O feitiço da política pública: escola, sociedade civil e direitos da criança e do adolescente. Rio de Janeiro: Lamparina; Faperj, 2009.

Downloads

Publicado

2017-11-16

Edição

Seção

Artigos