Experiências amorosas, gêneros e sexualidades na juventude contemporânea

Leonardo Lemos de Souza, Danielly Christina de Souza Mezzari

Resumo


O presente trabalho busca investigar como as experiências amorosas são significadas pelas juventudes contemporâneas. Procuraremos discutir o conceito de amor romântico e seus desdobramentos nos relacionamentos amorosos, bem como a diversidade produzida nos diferentes relacionamentos levando em conta principalmente os atravessamentos dos marcadores de gêneros e sexualidades. Apresentaremos os resultados de uma pesquisa em que participaram 174 jovens entre 17 e 29 anos e analisamos os significados produzidos em narrativas sobre com as temáticas do amor e dos relacionamentos amorosos. Procuraremos demonstrar, também, as contribuições dos Estudos Feministas para as discussões sobre o amor e sobre as experiências amorosas.


Palavras-chave


Amor; Gêneros; Sexualidades; Juventudes

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O amigo/Que é um dispositivo? Chapecó, SC: Editora Argos, 2014.

ALMEIDA, Maria Isabel; EUGENIO, Fernanda. (2006). Culturas jovens: novos mapas do afeto. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar Editor.

ANDREO, Caio; PERES, Wiliam S., TOKUDA, Andre; LEMOS de SOUZA, Leonardo. Homofobia na construção das masculinidades hegemônicas: queerizando as hierarquias entre gêneros. Estudos e Pesquisas em Psicologia (Rio de Janeiro), 16(1), 46-67, 2016.

ARANTES, Valéria; SASTRE, Genoveva; GONZÁLEZ, Alba. Violência contra a mulher e representações mentais: um estudo sobre pensamentos morais e sentimentos de adolescentes. Psicologia: Teoria e Pesquisa (Brasília), 26(1), 109-120, 2010.

ASSIS, Cleber. “Entre tapas e beijos” representações sociais sobre a violência de gênero para adolescentes. Psicologia e Saber Social (Rio de Janeiro), 2(2), 229-242, 2013.

BECK, Urie; BECK-GERNSHEIM, Elisabeth. O caos totalmente normal do amor. Petrópolis, RJ: Editora Vozes Limitada, 2017.

BIROLI, Fernanda; MIGUEL, Luis. Feminismo e política: uma introdução. Rio de Janeiro, RJ: Boitempo,2014.

BRAIDOTTI, Rose. Nomadic theory: the portable Rosi Braidotti. New York/Chicester/West Sussex: Columbia University Press, 2012.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro, RJ: Civilização Brasileira, 2017.

COMTE-SPONVILLE, Andre. O amor. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2011.

COSTA, Vanuzia; FERNANDES, Sheyla. O que pensam os adolescentes sobre o amor e o sexo? Um estudo na perspectiva das representações sociais. Psicologia & Sociedade (Belo Horizonte), 24(2), 391-401, 2012.

ESTEBAN, Mari Luz. Crítica del pensamiento amoroso. Barcelona, ES: Bellaterra, 2011.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade 1 – Vontade de Saber. (M T C Albquerque & J. A. G. Albuquerque, Trans.). Rio de Janeiro, RJ: Graal, 2011.

GALINDO, Dolores; CAZEIRO, Felipe; SERRA, Arthur; LEMOS de SOUZA, Leonardo. LGBTs and gender banned? Genealogical notes about law projects in Brazil. Psicologia em Estudo (Maringá). 22(2), 253-264, 2017.

GARCIA, Nagore; MONTENEGRO, Marisela. Re/pensar las producciones narrativas como propuesta metodológica feminista: experiencias de investigación en torno al amor romântico. Athenea Digital (Barcelona), 14(4), 63-88, 2014.

GIDDENS, Anthony. As transformações da intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo, SP: Editora Unesp, 1993.

HEILBORN, Maria. Por uma agenda positiva dos direitos sexuais da adolescência. Psicologia Clínica (Rio de Janeiro), 24(1), 57-68, 2012.

HOOKS, Bel. Claridad: Dar palavras al amor. Arte y politicas de identidad. 6(1), 265-270, 2012.

ILLOUZ, Eva. El consumo de la utopia romântica – El amor y las contradicciones culturales del capitalismo. Buenos Aires, AR: Katz Editores, 2009.

LEAL, Aurora. Dibujos y textos sobre el amor: representaciones. Barcelona, ES: Aditorial Académica. 2012.

MATOS, Marcos; FERES-CARNEIRO; Terezinha., JABLONSKI, Bernardo. Adolescência e relações amorosas: um estudo sobre jovens das camadas populares cariocas. Interação em Psicologia (Curitiba), 9(1),21-33, 2005.

MEZZARI, Danielly; LEMOS de SOUZA, Leonardo. Do amor entre mulheres: narrativas de amores e lesbianidades. Periodicus (Salvador). 7(1), 192-214, 2017.

MORELLI, Fabio. Não existe amor em App? Pistas sobre o processo de subjetivação entre homens por meio de aplicativos voltados ao público gay., Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Fillho, Faculdade de Ciências e Letras, Assis, Brasil), 2017.

MORENO, Montserrat; SASTRE, Genoveva. Cómo construimos universos. Amór, cooperación y conflicto. Barcelona, ES: Gedisa, 2010.

MORENO, Montserrat; SASTRE, Genoveva. La construcción de sistemas de organización. In: García, J., Kohen, R., Del Barrio, C., Enesco, I., Linaza, J. L. (Orgs.) Construyendo mentes: ensayos en homenaje a Juan Delval. (pp.123-141) Madrid, ES: Universidad Nacional de Educación a Distancia –Uned - Coleción Ciencias Sociales y Juridicas, 2012.

NEVES, Ana. As mulheres e os discursos genderizados sobre o amor: a caminho do “amor confluente” ou o retorno ao mito do “amor romântico”? Estudos Feministas (Florianópolis), 15(3), 609-627, 2007.

NOGUEIRA, Conceição. Interseccionalidade e psicologia feminista. Salvador, BA: Editora Devires, 2017.

NUNAN, Adriano. Influência do preconceito internalizado na conjugalidade homossexual masculina In: Grossi, M., Uziel, A., Mello, L. (Orgs.) Conjugalidades, parentalidades e identidades gays, lésbicas e travestis (pp. 47-68) Rio de Janeiro, RJ: Garamond, 2007.

OLTRAMARI, Leandro. GROSSI, Miriam. P. O amor híbrido: concepções de amor no mundo contemporâneo. In: GROSSI, Miriam. P., LAGO, Mara. C., NUERNBERG, Adriano. (Orgs.) Estudos In(ter)disciplinados: gênero, feminismos, sexualidade (pp.371-390) Florianópolis, SC: Editora Mulheres, 2009.

SOUZA, Candida; LEMOS de PAIVA, Ilana. Faces da juventude brasileira: entre o ideal e o real. Estudos de Psicologia (Natal),17(3), 353-360, 2012.




DOI: https://doi.org/10.5007/2178-4582.2018.e56950

Direitos autorais 2018 Leonardo Lemos de Souza, Danielly Christina de Souza Mezzari

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.