Representações de self entre os psicoterapeutas: ciência ou senso comum?

Autores

  • Ercy J. Soar Aluno do Mestrado em Psicologia da UFSC, médico-psiquiatra e terapeuta.

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Palavras-chave:

Identidade, Self, Representações Sociais, Psicoterapia.

Resumo

As representações do Self variam não apenas no decorrer da história, como também entre diferentes culturas, não obstante a existência de aspectos universalmente comuns a essa noção. No meio profissional e acadêmico não é menor a diversidade dessas representações. Esses "conceitos", "noções", "idéias", ou "representações" do self dificilmente podem ser compreendidos a partir de uma dicotomia rígida entre "ciência" e "senso comum" como nas formulações originais da Teoria das Representações Sociais. HA. portanto. a necessidade de se adotar uma epistemologia que não contraponha de forma mecânica o conhecimento cientifico e as representações sociais, e que incorpore as especificidades das representações do self entre os psicoterapeutas.

Biografia do Autor

Ercy J. Soar, Aluno do Mestrado em Psicologia da UFSC, médico-psiquiatra e terapeuta.

Aluno do Mestrado em Psicologia da UFSC,
médico-psiquiatra e terapeuta.

Downloads

Publicado

1998-01-01

Edição

Seção

Artigos