A apologia do turismo em Florianópolis-SC: mitos e contradições

Helton Ricardo Ouriques

Resumo


Os anos oitenta são marcados, em Florianópolis, pela notável expansdo da atividade turística, promotora de significativas mudanças na paisagem da orla marítima local. Turismo passou a ser visto como a tabua de salvação  da economia local na geração de empregos e, ao mesmo tempo, como elemento fundamental da possibilidade de preservação ambiental. A mono- atividade turística 6, atualmente, a grande força ideológica presente no inconsciente coletivo dos florianopolitanos. Contudo, muitas vezes as máscaras de festa escondem um rosto de Medusa. Este texto pretende discutir elementos que não aparecem nos discursos apologéticos dos agentes sociais locais, como a baixissima participação dos empregos do setor na economia local e o caráter autofágico (predatório da paisagem natural) atrelado A. "indústria sem chaminés".

Palavras-chave


Turismo; Emprego; Meio ambiente; Problemas da urbanização.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais 1999 Helton Ricardo Ouriques

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

R. Ci. Hum. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, ISSNe 2178-4582

Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

 

.