Associativismo Civil em Florianópolis: evolução e tendências

Autores

  • Ilse Scherer-Warren Prof do Departamento de Ciências Sociais do CFH/UFSC

DOI:

https://doi.org/10.5007/%25x

Resumo

Este artigo examina a relação entre a institucionalização das associaçõescivis em Florianópolis/SC (Brasil), o fechamento e a abertura do sistema politico, durante os anos que se seguiram ao golpe militar. A pesquisa incluiu e classificou tematicamente as associações registradas oficialmente. A seguir, as tendências dos diferentes tipos de associações foram analisadas em três períodos históricos: 1964-73 (fechamento do sistema politico); 1974-83 (transição para a democracia); 1984-93 (institucionalização da democracia). 0 trabalho ainda discute a evolução dos diferentes tipos de associações e as oportunidades democráticas oferecidas pelo Estado. Nafase autoritária, a tendência é em direção a um tipo não politico de associação, mas com o processo de democratização, a contestação po-Mica floresceu.

Biografia do Autor

Ilse Scherer-Warren, Prof do Departamento de Ciências Sociais do CFH/UFSC

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1968), mestrado em Sociologia Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1971) e doutorado em Sociologia - Université de Paris X, Nanterre (1973). Pos-doutorado na Universidade de Londres (1986-87). Pesquisadora Visitante na UNB (2004-05). Foi professora adjunto na UFRJ (1974-81) e atualmente é professor titular da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia especiais, atuando principalmente nos seguintes temas: movimentos sociais, redes, cidadania, globalização, ações coletivas, democracia, participação, exclusão e inclusão social , direitos humanos e multiculturalismo. Certificado pelo autor em 07/02/12

Downloads

Publicado

1999-01-01

Edição

Seção

Artigos