Para uma poeticidade do texto literário em meio eletrônico

Cristiano de Sales

Resumo


A valoração estética, focando os diferentes recursos e as diversas convenções discursivas do objeto artístico ao longo de séculos de história literária, está diretamente relacionada a isso que tradicionalmente chamamos de poética. Dessa forma, esta — a poética — implica diferentes concepções de Natureza, de acordo com o papel atribuído, por exemplo, à mimese. Ora, todo padrão estético carece de reavaliações, haja vista momentos de extrema reconfiguração de estéticas e de poéticas, como é o caso das poesias modernista e contemporânea. Contudo, atualmente se deve (re)pensar não apenas as convenções de linguagem, mas também — e talvez principalmente —, o meio pelo qual essa linguagem (poética) se (re)produz no meio eletrônico. Partindo então dessas premissas, o objetivo desta investida visa sugerir uma redefinição de padrões estéticos, levando-se em conta o novo meio, permeada acima de tudo pelas categorias de Merleau-Ponty (fala-falante e expressão), e pelos operadores textuais de Roland Barthes (O Grau Zero da escrita).

Palavras-chave


Hipertexto; Significação; Poeticidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2008 Cristiano de Sales

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.