Electronicolírica faz-se contra o tempo e a carne

Stélio Furlan

Resumo


A justaposição dos excertos “Electronicolírica” e “faz-se contra o tempo e a carne” no título deste trabalho sugere um modus operandi caro à poética de Herberto Helder: a tessitura combinatória. Trata-se de um estudo sobre a poesia experimental herbertiana, que privilegia a investigação do ludismo combinatório de uma escritura não avessa à consistência estrutural, mote para a reflexão sobre instrumentos de criação e processos compositivos acionados pelo/no espaço cibernético.

Palavras-chave


Electronicolírica; Herberto Helder; Poesia experimental

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



Direitos autorais 2008 Stélio Furlan

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.