Poesia em rede: poesia portuguesa em blogues e sítios

Manuel Portela, Rita Grácio

Resumo


Este artigo parte de um levantamento do uso de meios electrónicos em rede para a produção e publicação de poesia em Portugal. Consideramos quer a poesia publicada e distribuída digitalmente, quer a poesia electrónica em sentido estrito, isto é, a poesia que depende de códigos de programação e de aplicações de software específicas. A nossa abordagem combina uma análise específica do meio e das propriedades formais das obras e publicações com uma análise sociológica das relações sociais de produção em diversos grupos e comunidades. Estamos interessados em observar de que modo as práticas de escrita têm vindo a utilizar o meio digital para criar, publicar e distribuir poesia. O espaço de escrita electrónico oferece um canal e um suporte alternativo ao meio mais dispendioso da impressão e distribuição em papel. Além disso, alarga as materialidades da literatura a formas e práticas intermédia que tiram partido das capacidades de convergência dos meios de comunicação promovidas pela digitalidade. Tentamos compreender ainda a dinâmica social deste campo literário particular e das suas redes de interacção, na medida em que reflectem, contestam ou transformam o campo literário mais amplo.


Palavras-chave


Poesia electrónica portuguesa; Publicação em linha; Blogues de poesia; Campo literário; Redes sociais

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-9288.2012v8n2p302



Direitos autorais 2012 Manuel Portela, Rita Grácio

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.