A leitura literária, a escrileitura eletrônica: uma discussão a partir de "O Ateneu" de Raul Pompéia

Raquel Yukie Murakami, Patrícia Trindade Nakagome

Resumo


Neste artigo, propomos uma reflexão sobre o leitor e a leitura literária na contemporaneidade a partir da análise de O Ateneu. Centramos nossa discussão no modo como a leitura se concretiza na obra e na maneira como a homossexualidade ali aparece. A segunda temática é bastante abordada na fortuna crítica de Raul Pompéia e tem grande destaque nos debates sobre fanfiction (narrativas criadas por fãs a partir de textos existentes). Discutiremos a fanfiction “O livro da capa vermelha”, que retrata a maior proximidade sexual entre Sérgio e Egbert, não explícito no livro de Pompéia. O objetivo é trazer à discussão a leitura do fã, que é ao mesmo tempo interpretação e escrita. Nessa condição, o leitor não é apenas um agente participativo na construção do sentido do texto, mas também um autor de novos textos, nos quais se inserem, de forma criativa e original, suas próprias leituras. Mostraremos que, ao contrário do que se pensa, a tecnologia não é necessariamente um elemento negativo à literatura. Ela pode, pelo contrário, ser um meio de expressão e ampliação do sistema literário na contemporaneidade.


Palavras-chave


Literatura; Leitura; Fanfiction; O Ateneu

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-9288.2013v9n2p145



Direitos autorais 2013 Raquel Yukie Murakami, Patrícia Trindade Nakagome

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.