Desmaterialização sígnica como produto da escritura expandida

Wilton Azevedo

Resumo


A literatura como processo do imaginário psíquico narrativo e sua eloquência é mais conhecimento que ciência, e desta forma a linguística acaba por cumprir este estado científico com o aprofundamento da análise do código verbal e sua sintaxe. A hipermídia lança mão de outras formas de análise e uma outra maneira de se interpretar esta escritura: a digital. Esta nova escritura nos faz perceber que a característica expandida no ambiente hipermídia destrói de vez a ideia de que as linguagens são constituídas de sistema matricial, para isso, ressalto a importância do poema processo de Wlademir Dias Pino (1972) não só como percussor da imaterialidade da palavra, mas principalmente de colocar o poema processo como fator antecipado da escritura em expansão.


Palavras-chave


Hipermídia; Poesia

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-9288.2016v12n1p226



Direitos autorais 2016 Wilton Azevedo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.