Aspectos sobre o uso do meio digital na qualidade de protagonista na produção de conhecimento

André Luiz França Batista, Bruno dos Santos Simões, Taíse Ceolin

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1807-9288.2016v12n2p77

Este artigo sinaliza algumas das contribuições da Internet para a gestão e construção do conhecimento nos últimos 20 anos. Posteriormente é discutido como empresas privadas, especificamente o Google,  tem determinado o modo pelo qual as pessoas tem acesso à vasta quantidade de informação disponível online. A invasão de privacidade e o fornecimento de resultados personalizados conforme o perfil de cada pessoa, também são tratados neste trabalho, bem como os riscos decorrentes disto. Por fim, são propostas algumas medidas para que os indivíduos não permaneçam presos a um ciclo de informações repetidas, e assim tenham acesso a conteúdos que antes não estariam ao seu alcance virtual.


Palavras-chave


Meio Digital; Produção Do Conhecimento; Internet; Indutivismo

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARBASTEFANO, R. G.; SOUZA, C. G. Plágio em trabalhos acadêmicos: uma pesquisa com alunos de graduação. In: XXVII Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Foz do Iguaçu, 2007. Disponível em: . Acesso em 21 Set. de 2014.

BATEMAN, S.; TEEVAN, J.; WHITE, R. W. The search dashboard: how reflection and comparison impact search behavior. In: Proceedings of the SIGCHI Conference on Human Factors in Computing Systems. ACM. p. 1785-1794, 2012.

BATTELLE, J. The Search: How Google and Its Rivals Rewrote the Rules of Business and Transformed Our Culture. New York: Portfolio, 2005.

BRIN, S.; PAGE, L. The anatomy of a large-scale hypertextual Web search engine. Computer Networks and ISDN Systems, v. 30, n. 1, p. 107-117, 1998.

CARR, N. A geração superficial. O que a internet está fazendo com os nossos cérebros. Rio de Janeiro: Agir, 2011.

CARR, N. A grande mudança: Reconectando o mundo, de Thomas Edison ao Google. Landscape, 2008.

CHEN, R.; KRAEMER, K. L.; SHARMA, P. Google: The World’s First Information Utility?. Business & Information Systems Engineering, v. 1, n. 1, p. 53-61, 2009.

CROFT, W. B.; METZLER, D.; STROHMAN, T. Search engines: Information retrieval in practice. Reading: Addison-Wesley, 2010.

FARIA, D. O.; ROMÃO, L. M. S. Para pensar o digital: a linguagem em funcionamento no Google. Texto Digital, v. 7, n. 2, 2011.

FIALHO, J. Experiência com estudantes do ensino médio através da pesquisa escolar orientada. Perspectivas em Ciência da Informação. v.18, n.1, p.15-25, jan./mar. 2013.

GOEL, S. Predicting consumer behavior with Web search. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 107, n. 41, p. 17486-17490, 2010.

HALAVAIS, A. Search engine society. John Wiley & Sons, 2013.

HÖLSCHER, C.; STRUBE, G. Web search behavior of Internet experts and newbies. Computer networks, v. 33, n. 1, p. 337-346, 2000.

HUME, D. Investigação acerca do entendimento humano. Coleção Biblioteca Universitária Série 1°- Filosofia. São Paulo: Nacional, 1972.

JOBIM, J. Autoria, leitura e bibliotecas no mundo digital. Texto Digital, v. 1, n.1, p. 80–90, 2004.

KULATHURAMAIYER, N.; BALKE, W. T. Restricting the View and Connecting the Dots – Dangers of a Web Search Engine Monopoly. J. UCS, v. 12, n. 12, p. 1731-1740, 2006.

LANGVILLE, A. N.; MEYER, C. D. Google's PageRank and beyond: The Science of search engine rankings. Princeton University Press, 2011.

LEVENE, M. An introduction to search engines and web navigation. John Wiley & Sons, 2011.

MAURER, H. Report on dangers and opportunities posed by large search engines, particularly Google. Graz University of Technology. 2007.

NHACUONGUE, J. A.; FERNEDA, E. A construção do conhecimento na atualidade: um olhar sobre o impacto da tecnologia. PBCIB, v. 8, n. 1, 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 Set. 2014.

NICCHELLATTI, T. P.; ZAGUINI, J. A.; DOMINGUES, M. J. C. de S.; MAINARDES, E. Análise do grau de acessibilidade e forma de utilização da tecnologia da informação na perspectiva de estudantes universitarios. In: VI CONVIBRA – Congresso Virtual Brasileiro de Administração, 2009. Disponível em: . Acesso em 30 Sep. 2014.

Official Google Blog. Personalized Search for everyone. Official Google Blog, 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 Set. 2014.

PAGE, L. The PageRank citation ranking: Bringing order to the web. Relatório técnico. Stanford InfoLab, 1999. Disponível em: . Acesso em: 22 Set. 2014.

PARISER, E. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Zahar, 2012.

PASSERINO, L. M. Apontamentos para uma reflexão sobre a função social das tecnologias no processo educativo. Texto Digital, v. 6, n. 1, 2010.

POPPER, K. R. A lógica da pesquisa científica. Editora Cultrix, 2004.

POPPER, K. R. Conjecturas e refutações: o progresso do conhecimento científico. Ed. Universidade de Brasília, 2008.

SCHONS, C. H. O volume de informações na Internet e sua desorganização: reflexões e perspectivas. Informação & Informação, v. 12, n. 1, 2007.

SULLIVAN, D. Google Still World's Most Popular Search Engine By Far, But Share Of Unique Searchers Dips Slightly. Search Engine Land, 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 Set. 2014.

SULLIVAN, D. Google's Personalized Results: The "New Normal" That Deserves Extraordinary Attention. Search Engine Land, 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 Set. 2014.

WARF, B. Origins, Growth, and Geographies of the Global Internet. In: Global Geographies of the Internet. Springer Holanda. p. 9-44, 2013.

WEBER, S. Das Google-Copy-Paste-Syndrom. Wie Netzplagiate Ausbildung und Wissen gefahrden. Telepolis, 2007.

ZITTRAIN, J. The future of the internet – and how to stop it. Yale University Press, 2008.






Direitos autorais 2016 André Luiz França Batista, Bruno dos Santos Simões, Taíse Ceolin

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto Digital. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.