Corpos em Dobra: um ensaio gráfico-textual do Homeóstato #04 de José Alberto Marques

Luís Cláudio Costa Fajardo

Resumo


Este ensaio teórico-visual consiste em uma análise teórica e uma intervenção gráfica sobre o poema Homeóstato #04 da série Homeóstatos criada pelo poeta português José-Alberto Marques. A análise teórica surge de uma aproximação entre o poema e o conceito de Autopoiesis formulado por Humberto Maturana e Francisco Varela na década de 1970. A intervenção gráfica inspira-se na sugestão da forma poética desenhada pelo poeta digital brasileiro, André Vallias em seu poema “Nous n'avons pas compris Descartes” concebido em 1991.


Palavras-chave


Homeóstatos; José-Alberto Marques; Poesia Experimental Portuguesa

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1807-9288.2016v12n1p38



Direitos autorais 2016 Luís Cláudio Costa Fajardo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Texto DigitalUniversidade Federal de Santa CatarinaFlorianópolisSanta Catarina, Brasil. ISSNe 1807-9288

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.