A maleabilidade das imagens digitais e a visualidade rastreável

Autores

  • Ana Velhinho Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. DigiMedia - Universidade de Aveiro. https://orcid.org/0000-0001-9978-8317
  • Victor dos Reis Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-9288.2020v16n2p140

Palavras-chave:

Estética digital, Estudos visuais, Imagem técnica, Inteligência artificial, Visão computacional.

Resumo

O substrato informacional das imagens digitais, a par da conectividade global, introduz novas dinâmicas que, além de derivações formais e discursivas, evocam um efeito de rede. Tais possibilidades de transcodificação, combinação e fluxo, aplicam-se aos diversos domínios da sociedade, incluindo as metodologias de estudo do visual. Com base em conceitos e exemplos, que cruzam arte, ciência e tecnologia, o artigo aborda como a mediação digital, assente em sistemas computacionais e em inteligência artificial utilizados como amplificação, técnica e estética, consolida o regime de visualidade contemporâneo, produto da sinergia entre o olhar humano e a visão artificial. Este estudo insere-se no âmbito da investigação doutoral em arte multimédia, com vista a desenvolver um modelo participativo de visualização de memórias coletivas.

Biografia do Autor

Ana Velhinho, Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa. DigiMedia - Universidade de Aveiro.

Ana Velhinho é designer e investigadora, licenciada em Design de Comunicação (2005, FBAUL) e mestre em Design e Cultura Visual (2008, IADE). Atualmente é doutoranda em Arte Multimédia na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, com pesquisa financiada pela FCT-Fundação para a Ciência e a Tecnologia (SFRH/BD/132780/2017), acolhida na unidade de investigação DigiMedia, da Universidade de Aveiro, em Portugal. Atua no âmbito dos estudos visuais, metodologias e tecnologias participativas, design de comunicação e cultura em rede. Lecionou no Ensino Superior nas áreas do Design e da Multimédia (IPBeja, 2007-2015) e participa na organização de vários projetos artísticos, editoriais e científicos multidisciplinares.

Victor dos Reis, Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa.

Presidente da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa entre 2014/2019, onde é Professor Auxiliar no Departamento de Arte Multimédia. Licenciado em Pintura (1990); doutorado em Teoria da Imagem (Universidade de Lisboa, 2007); pós-doutorado em Teoria da Imagem (2018) com o estudo das relações entre arte e ciência na obra fotográfica estereoscópica desconhecida do naturalista português Francisco Afonso Chaves (1857-1926). Curador, entre outras, das três exposições intituladas A Imagem Paradoxal: Francisco Afonso Chaves (1857-1926), que se realizaram no Museu Nacional de Arte Contemporânea, no Museu Nacional de História Natural e Ciência, ambos em Lisboa, e no Museu Carlos Machado em Ponta Delgada, Açores (2016-2017). Membro de várias comissões científicas e organizador de diferentes conferências internacionais.

Referências

ACKER, Amelia; CLEMENT, Tanya. Data Cultures, Culture as Data - Special Issue of Cultural Analytics. Journal of Cultural Analytics, 2019. Disponível em: https://culturalanalytics.org/article/11053-data-cultures-culture-as-data-special-issue-of-cultural-analytics. Acesso em: 22 set. 2020.

BERRY, David (Ed.). Understanding Digital Humanities. New York: Palgrave Macmillan, 2012.

BERRY, David. The computational turn: thinking about the digital humanities. Culture Machine, v. 12, 2011. Disponível em: https://sro.sussex.ac.uk/id/eprint/49813/1/BERRY_2011-THE_COMPUTATIONAL_TURN-_THINKING_ABOUT_THE_DIGITAL_HUMANITIES.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

BLAS, Zach. Informatic Opacity. In: HERBST, Marc (ed.). eJournal of Aesthetics and Protest, n. 9, 2014. Disponível em: http://www.joaap.org/issue9/zachblas.htm. Acesso em: 22 set. 2020.

CARD, Stuart; MACKINLAY; Jock; SHNEIDERMAN, Ben. Readings in information visualization: using vision to think. Morgan Kaufmann, 1999.

CRARY, Jonathan. Techniques of the observer: on vision and modernity in the nineteenth century. Cambridge: The MIT Press, 1999.

CRARY, Jonathan. 24/7 Late Capitalism and the Ends of Sleep. London, New York: Verso, 2013.

DIJCK, José Van. Foreword. In: SCHÄFER, Mirko Tobias; ES, Karin van (eds.). The Datafied Society. Studying Culture through Data. Amsterdam: Amsterdam University Press, 2017. p. 55-68. Disponível em: http://oapen.org/download?type=document&docid=624771. Acesso em: 22 set. 2020.

DRUCKER, Johanna. Graphesis: Visual knowledge production and representation. 2011. Disponível em: http://peterahall.com/mapping/Drucker_graphesis_2011.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

ERNST, Wolfgang. Digital Memory and the Archive. Minneapolis, London: University of Minnesota Press, 2013.

ES, Karin van; SCHÄFER, Mirko Tobias. Introduction. New Brave World. In: SCHÄFER, Mirko Tobias; ES, Karin van (eds.). The Datafied Society. Studying Culture through Data. Amsterdam: Amesterdam University Press, 2017. p. 55-68. Disponível em: http://oapen.org/download?type=document&docid=624771. Acesso em: 22 set. 2020.

FAROCKI, Harun. Phantom Images. Public, v. 29, 2004. p. 12-22. 2004. Disponível em: https://public.journals.yorku.ca/index.php/public/article/download/30354/27882. Acesso em: 22 set. 2020.

FERNANDES, Marta. Visualização de Informação em Arquivos Visuais Digitais. Contributos do Design na consolidação de um léxico visual para a criação de arquivos visuais em jornais digitais online. Tese (doutorado). Lisboa: Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, 2016.

FLORES, Victor. A Imagem Técnica e as suas Crenças. A Confiança Visual na Era Digital. Lisboa: Veja, 2012.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta. São Paulo: Hucitec, 1985.

FLUSSER, Vilém. O Universo das imagens técnicas. Elogio da Superficialidade. Coimbra: Annablume, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012

FOSTER, Hal (ed.). Vision and Visuality, Discussions in Contemporary Culture. Seattle: Bay Press, 1988.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Nascimento da Prisão. Petrópolis, Brasil: Editora Vozes Lda., 1991.

GIANETTI, Claudia. Estética Digital. Sintopia da arte, a ciência e a tecnologia. Lisboa: Nova Veja, 2012.

GODDEMEYER, David; STEFANER, Moritz.; BAUR, Dominikus; MANOVICH, Lev. Case Study - On Broadway. In: SCHÄFER, Mirko Tobias; ES, Karin van (eds.). The Datafied Society. Studying Culture through Data. Amsterdam: Amsterdam University Press, 2017. p. 69-73. Disponível em: http://oapen.org/download?type=document&docid=624771. Acesso em: 22 set. 2020.

LEON, Harmon. How to Combat the Sinister Role Deepfakes Will Play in the Election. Observer, 2019. Disponível em: https://observer.com/2019/06/deepfakes-combat-2020-elections/. Acesso em: 22 set. 2020.

MANOVICH, Lev. AI Aesthetics. 2018. Disponível em: http://manovich.net/content/04-projects/153-ai-aesthetics/manovich.ai_aesthetics_2018.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

MANOVICH, Lev. Can We Think Without Categories? 2018a. Disponível em: http://manovich.net/content/04-projects/105-can-we-think-without-categories/manovich_can_we_think_without_categories_09_14_2018.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

MANOVICH, Lev. The Language of New Media. Cambridge, Massachusetts: The MIT Press, 2001.

MANOVICH, Lev. Media Visualization: Visual Techniques for Exploring Large Media Collections. 2011. Disponível em: http://manovich.net/content/04-projects/069-media-visualization-visual-techniques-for-exploring-large-media-collections/66-article-2011.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

MANOVICH, Lev; DOUGLASS, Jeremy. Visualizing Temporal Patterns in Visual Media. 2009. Disponível em: http://manovich.net/content/04-projects/061-article-2009/58-article-2009.pdf. Acesso em: 22 set. 2020.

MANOVICH, Lev. Cultural Analytics, Social Computing and Digital Humanities. In: SCHÄFER, Mirko Tobias; ES, Karin van (eds.). The Datafied Society. Studying Culture through Data. Amsterdam: Amesterdam University Press, 2017. p. 55-68. Disponível em: http://oapen.org/download?type=document&docid=624771. Acesso em: 22 set. 2020.

MINTZ, André. Visão computacional e visualidades contemporâneas: composições do ver e do visível entre a técnica, a ciência e a arte. Dissertação (mestrado). Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais, 2015.

MINTZ, André. Visualidades Computacionais e a Imagem-Rede: reapropriações do aprendizado de máquina para o estudo de imagens em plataformas online. Tese (doutorado). Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais, 2019.

TAIGMAN, Yaniv; YANG, Ming; RANZATO, Marc’Aurelio; WOLF, Lior. DeepFace: Closing the Gap to Human-Level Performance in Face Verification. Proceedings of the IEEE Computer Society Conference on Computer Vision and Pattern Recognition. 2014. Disponível em: https://ieeexplore.ieee.org/stamp/stamp.jsp?tp=&arnumber=6909616. Acesso em: 22 set. 2020.

WHITELAW, Mitchell. Generous Interfaces for Digital Cultural Collections. Digital Humanities Quarterly, v. 9, n. 1. 2015. Disponível em: www.digitalhumanities.org/dhq/vol/9/1/000205/000205.html. Acesso em: 22 set. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-22