Estratégias de segmentação e de tradução utilizadas por tradutores humanos: da combinação de orações à estrutura retórica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8420.2020v21n1p261

Palavras-chave:

Rhetorical structure theory, Tradução, Gênero sinopse

Resumo

Este trabalho tem como objetivo investigar estratégias de segmentação e de tradução utilizadas por tradutores humanos. O nível em que a análise é realizada é o da estrutura textual, por meio da Rhetorical Structure Theory (RST). O córpus do trabalho é formado por treze sinopses de filmes em inglês e suas versões do inglês para o português feitas por formandos do curso de Tradução. Na análise, investiga-se a frequência de concordância entre a segmentação dos textos em unidades discursivas elementares e comparam-se a estrutura retórica do texto fonte e a estrutura retórica da tradução. A análise permitiu identificar cinco diferentes estratégias utilizadas pelos tradutores e duas inadequações no processo de versão dos textos do inglês para o português. Os resultados mostram que os tradutores humanos, diferentemente dos tradutores mecânicos, promovem transformações inevitáveis nas estruturas linguísticas do texto traduzido, as quais são fruto da relação desse sujeito tanto com a língua estrangeira quanto com sua própria língua materna. Justamente por ser humana, ela se distancia de um ideal de perfeição, bem como de uma possível busca por equivalências estruturais entre línguas que são, a rigor, diferentes.

Biografia do Autor

Juliano Desiderato Antonio, Universidade Estadual de Maringá

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (1994), mestrado e doutorado em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998/2004)), campus de Araraquara, e pós-doutorado em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2011), campus de São José do Rio Preto. É docente da Universidade Estadual de Maringá. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Funcionalismo, atuando principalmente nos seguintes temas: Funcionalismo, Ensino de gramática e Estrutura Retórica do Texto. Foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Letras (Mestrado e Doutorado) da UEM de 2016 a 2018.

Liliam Cristina Marins, Universidade Estadual de Maringá

Graduada em Letras habilitação Português-Inglês/UEM (2007), Mestre em Letras/UEM (2010) e Doutora em Letras/UEM (2013). Atualmente é professora Assistente do quadro efetivo do Departamento de Letras Modernas da Universidade Estadual de Maringá e professora permanente do Programa de Pós-graduação em Letras da referida instiuição. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Inglesa, atuando principalmente nos seguintes temas: formação do leitor, literaturas de língua inglesa, tradução e leitura.

Luiza Prevedel Pereira, Universidade Estadual de Maringá

Técnica em Informática pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR-CM) e graduada em Letras português/francês pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Atualmente é mestranda em Descrição Linguística pelo programa de pós-graduação da Universidade Estadual de Maringá (UEM). 

Referências

ARROJO, R. Os Estudos da Tradução Na Pós-Modernidade, O Reconhecimento da Diferença e A Perda da Inocência. Cadernos de Tradução, Florinópolis, v. 1, n.1, p. 53-70, 1996.

BOITO, F. S.; MARINS, L. C. Expansão interpretativa e tradução: pluralidade e descentrismo. PERcursos Linguísticos, Vitória, v.7, n. 16, p. 124-135, 2017.

CARLSON, L.; MARCU, D. Discourse Tagging Reference Manual. Los Angeles: University of Southern California, 2001.

CORACINI, M. J. R. F. O sujeito tradutor entre a “sua” língua e a língua do outro. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. XVI, p. 09-24, 2005.

COSTA, Maria José R. D.; ZILPSER, Maria Elisabeth; POLCHLOPEK, Silvana;. Tradução como ação comunicativa: a perspectiva do funcionalismo nos estudos da tradução. Revista Tradução & Comunicação, n. 24, p 21-37, 2012.

DA CUNHA, I.; IRUSKIETA, M. Comparing rhetorical structures in different languages: the influence of translation strategies. Discourse Studies, v. 12, n. 5, p. 563–598, 2010.

GENTZLER, E. Teorias contemporâneas da tradução. São Paulo: Madras, 2009.

MANN, William C; THOMPSON, Sandra A. Rhetorical Structure Theory: Toward a Functional Theory of Text Organization. Text, Sydney, v.8, n. 3, p. 243–281, 1998.

MATTHIESSEN, C. Remembering Bill Mann. Computational Linguistics, Cambridge, MA, v.31, n.2, p. 161–172, 2005.

NEVES, M. H. M. Gramática de Usos do Português. São Paulo: Ed. da Unesp, 2000.

RODRIGUES, C. C. Tradução e diferença. São Paulo: Ed. da Unesp, 2000.

STEDE, M. RST revisited: disentangling nuclearity. In: FABRICIUS-HANSEN, C.; RAMM, W. (orgs.); “Subordination” versus “coordination” in sentence and text. Amsterdam: John Benjamins, 2008. p. 33–57.

Downloads

Publicado

2020-07-28