Apresentação

Autores

  • Izete Lehmkuhl Coelho Universidade Federal de Santa Catarina
  • Isabel Monguilhott Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Carla Regina Martins Valle Universidade Federal de Santa Catarina
  • Marco Antonio Rocha Martins Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8420.2021e83404

Resumo

Este número especial da revista Working Papers em Linguística faz uma singela homenagem à querida professora Edair Maria Görski por sua relevante contribuição aos estudos sobre a língua em uso, relacionados em geral com a Sociolinguística Variacionista e com o Funcionalismo de vertente norte-americana e por seu envolvimento marcante em atividades de pesquisa, ensino e extensão na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A formação de inúmeros pesquisadores renomados que, atualmente, estão espalhados nas mais diversas universidades brasileiras é um de seus legados.

Biografia do Autor

Izete Lehmkuhl Coelho, Universidade Federal de Santa Catarina

Fez Doutorado em Linguística pela UFSC, Mestrado em Letras (Literatura) pela UFSC e Graduação em Letras - Português/Inglês - na modalidade Licenciatura pela UFSC. Realizou Estágio de Pós-Doutorado na UNICAMP, sob a supervisão da professora Mary Kato, e Estágio de Pós-Doutorado na UFRJ, sob a supervisão das professoras Célia Lopes e Sílvia Cavalcante. É Professora Titular da UFSC e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. É membro do Projeto Variação Linguística da Região Sul (VARSUL) e Coordenadora do Projeto Para a História do Português Brasileiro em Santa Catarina (PHPB-SC). Atua nas áreas de Sociolinguística e Dialetologia e Linguística Histórica, com ênfase em estudos sobre a variação e a mudança na (morfo)sintaxe do português, seja na dimensão sincrônica ou diacrônica da língua. Atualmente, desenvolve estudos sobre o sistema pronominal do português brasileiro.

Isabel Monguilhott, Universidade Federal da Fronteira Sul

Mestre (2001) e Doutora (2009) em Linguística, na área de concentração da Sociolinguística, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora Associada do Departamento de Metodologia de Ensino do Centro de Ciências da Educação e do Mestrado Profissional em Letras da UFSC. Tem desenvolvido pesquisa na área de Sociolinguística e ensino, com ênfase no ensino de gramática na perspectiva da variação linguística. É membro do Projeto Para a História do Português do Brasil em Santa Catarina (PHPB-SC) e, atualmente, coordena a agência em SC do Projeto Variação Linguística na Região Sul do Brasil (VARSUL).

Carla Regina Martins Valle, Universidade Federal de Santa Catarina

Sou licenciada em Letras com habilitação em Português e Italiano (1999) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Conclui mestrado (2001), doutorado (2014) e pós-doutorado (2018) em Linguística pelo Programa de Pós-graduação em Linguística da UFSC, tendo realizado pesquisas nas áreas de Sociolinguística/Teoria da Variação e Mudança e de Funcionalismo/Gramaticalização. Sou professora da Universidade Federal de Santa Catarina, atuando na área de Sociolinguística e Dialetologia. Meus interesses estão voltados a pesquisas sobre marcadores discursivos, variação estilística, identidade linguística, gramaticalização e ensino de língua portuguesa.

Marco Antonio Rocha Martins, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009), sou professor Associado do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina e bolsista Produtividade PQ-2 do CNPq. Meus interesses de pesquisa estão centrados no campo disciplinar da sintaxe diacrônica, da linguística histórica e da sociolinguística. Com base em modelos estatísticos para o estudo empírico da mudança linguística e os pressupostos teóricos da gramática gerativa, tenho investigado fenômenos morfossintáticos que refletem mudanças paramétricas na gramática do português brasileiro em textos escritos no Brasil dos séculos XVIII ao XX. Mais especificamente, tenho trabalhado em projetos que se voltam ao estudo da sintaxe dos pronomes pessoais, e, mais detidamente, de colocação e posição dos pronomes pessoais clíticos e de ordem e posição do sujeito gramatical. Em meu projeto de pesquisa atual (Instituto Humboldt/CAPES-processo número 88881.145464/2017-01 e CNPq-processo 310094/2017-8) investigo a correlação entre as mudanças na sintaxe dos pronomes clíticos e na posição estrutural do sujeito na escrita brasileira oitocentista, buscando argumentos para a hipótese de que nesse período há a competição entre as diferentes gramáticas do Português.

Publicado

2021-09-13